Resenha sobre Desventuras em Série (Netflix)

A produção que foi anunciada em Dezembro de 2015 finalmente ganhou sua estréia no streaming Netflix em Janeiro de 2017. Muito aguardada pelos fãs, A Series of Unfortunate Events (ou "Uma Série de Eventos Infelizes" em tradução livre) é baseada em uma saga de 13 livros escrita por Daniel Handler sob o pseudônimo Lemony Snicket que teve o primeiro volume publicado em 1999. Em 2004, foi feita uma adaptação para o cinema que contava com Jim Carrey no papel do vilão Conde Olaf que é interpretado por Neil Patrick Harris na série.


A série se propos a cobrir cada livro em dois episódios portanto a primeira temporada que teve oito episódios, abordou os quatro primeiros livros. A previsão é que a série chegue a três temporadas totalizando 26 episódios. 

"Eu estou tendo uma infância terrível"

A série conta a história dos irmãos Baudelaire, Sunny, Klaus e Violet, que se tornaram órfãos após perderem os pais em um misterioso incêndio. A partir de então eles são colocados em situações terríveis passando de um tutor para o outro. Eles não são crianças comuns, muito menos as situações que eles vivem.


A fotografia da série é impecável, assim como a produção, contudo a série é cansativa e só se torna interessante no sexto episódio porque até então nada de verdadeiramente interessante acontece. A história é arrastada e as interrupções do narrador Lemony Snicket são cansativas e explicativas até demais. Sinceramente não sei como ou porque cheguei até o sexto episódio. 


Depois melhora, mas nem tanto. Alguns pontos são amarrados e alguns mistérios interessantes são deixados no ar, até me deu vontade de ler os livros para estar em contato com mais detalhes e com um ritmo melhor de narrativa. 


O roteiro se excedeu na quantidade de entradas cômicas que tem. Um pouco para quebrar o clima de tragédia que os órfãos vivem é esperado, mas o roteiro não se contentou com isso e parece que usou a comédia para preencher lacunas que eles não sabiam como preencher. 


É uma série legalzinha de se assistir despretensiosamente em um fim de domingo. Nada que gere muitas expectativas. A segunda temporada foi confirmada e está prevista para ser lançada em 2018, o que nos resta saber é se eles vão dar continuidade ao ritmo catastrófico da primeira temporada ou se irão inovar e fazer uma série com tanto potencial (nunca li os livros, mas não é qualquer história que chega a 13 volumes) ir ao máximo.

Beijos
S.S Sarfati 

3 COMENTÁRIOS ❤

  1. Olá Sophie, como vai?
    Eu achei suas considerações pertinentes, mas temos que nos lembrar que a série assim como livros e filme, é infanto-juvenil é isso de fato é algo de grande relevância pra podermos entender o contexto como que a série foi construída, é uma série direcionada para meninas e meninos na adolescência levando em conta que nós (eu) que era fã dos livros na época que foram lançados agora sou uma adulta, talvés seja esse o motivo de termos ficado um tanto quanto decepcionadas digamos assim, já não somos mais as crianças que éramos na época.
    Concordo com você quando fala que as intervenções do Snicket são cansativas, mas elas tem o intuito de fazer com que as "crianças" memorizem alguns palavras e ideias recorrentes da história e isso de certa forma aumenta o vocabulário delas.
    A série tem falhas, mas no geral na minha opinião ela é muito bem feita apesar de corrida e realmente a fotografia é o que mais impressiona.
    Abraços.
    https://qadulta.blogspot.com.br/2017/02/serie-santa-clarita-diet.html

    ResponderExcluir
  2. achei o mesmo. nao gostei muito da serie, achei muito cansativa.
    amei o blog. seguindo
    http://dose-of-poetry.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ainda não vi a serie, estou bem curiosa, e fico feliz de ter visto seu post! Imagino que essa ‘obrigação’ de dois episódios por livro possa ter complicado um pouco, afinal, por vezes um livro da para adaptar em uma serie inteira (Como Under the Dome) e por vezes um livro rende um filme...Pode ser que esse padrão tenha atrapalhado, nem tudo que tem em um livro pode ser passado a serie sem adaptações fortes, temos que lembrar que um livro não tem o estimulo visual e auditivo que a serie tem e por isso precisa de certo detalhes que na serie nãos e fazem necessários, mas transformar cada livro em dois episódios pode tê-los forçado a esgotar esses recursos...Não vi a série, então talvez esteja bem errada sobre, mas pelo que entendi aprece muito isso.

    Eu gosto muito de animes e mangas e o numero de episódios dos animes nunca bate com os volumes dos mangás, e não tem “medida” certa, no mesmo anime tem vezes que pode bater certinho um volume do mangá com um episódio como já vi acontecer de mais de um mangá para um episodio ou mais de um episódio para um volume do mangá, isso acontece muitas vezes por adaptação, não só por especiais que só tem nos animes e não nos mangás...

    Quem sabe não recebam criticas e com isso a segunda temporada venha bem melhor?

    Beijos!!!

    ResponderExcluir