WeHeartIt

Desde que decidi que sairia de casa para fazer faculdade iniciei uma pasta no Pinterest com inspirações para quando me mudasse. A pasta se chama My Own Home (algo como Minha Própria Casa ) e tem quase 700 imagens de inspirações para o meu cafofo.
Claro que a parte mais complicada de sair de casa quando você precisa, que foi o meu caso, é adequar as expectativas a realidade. Não me levem a mal, o meu apartamento é lindo, mas é longe de ser como as minhas inspirações do Pinterest. Ele é lindo dentro do que eu podia bancar e não tem nada de mal nisso.
Eu precisei comprar móveis para a sala/sala de jantar - que são em um único ambiente, cozinha e o meu quarto. Uma coisa boa do apartamento é que no meu quarto tem um armário de três portas embutido, então não precisei comprar armário além dos antigos moradores terem deixado um móvel de cortiça que eu ia usar só enquanto os móveis do meu quarto não chegavam, mas acabou que ficou tão bom e utilizável que eu decidi mânte-lo. Infelizmente ele não é branco como os outros móveis, mas em algum momento que eu tiver extrema disposição eu vou pinta-lo. Meu quarto é pequeno então decidi que todos os móveis seriam brancos assim como a parede para que assim ele pareça maior. O único ponto de cor é uma mesinha azul perto da porta. Para quebrar o monótono do branco vou colocar alguns quadrinhos/posters nele ao longo do tempo.
A cozinha ficou tão certinha que parece móvel sob medida, sério. Está simplesmente perfeito. O único ponto que minha mãe discorda de mim é que eu coloquei o armário que teoricamente fica em cima da geladeira do lado da geladeira porque eu queria um armário útil e não um armário que eu nunca abro. A sala ficou bonita, mas está crua. Falta algo nas paredes e um tapete, mas o sofá é maravilhoso e combina com as cadeiras da mesa de jantar - que é da mesma cor do painel de televisão. Eu estava pensando em colocar um espelho na parede que a mesa fica próxima para que pareça maior.
É muito frustrante você ter mil ideias para decorar o seu cantinho e você não poder porque a conta não fecha ou ter que ir fazendo isso bem aos poucos. Não sei quanto tempo vou morar aqui, mas sei que quando eu mudar daqui vai ser quando eu tiver bastante dinheiro para poder fazer tudo do meu jeitinho desde o início. Como lidamos com as nossas frustrações diz muito sobre nós especialmente quando somos adultos e eu tenho muito orgulho de como lido com as minhas.


Não se esqueça de ver o post anterior em que falo como me sinto sendo uma filha da PUC

Beijos
S.S Sarfati

crushscomplicados

Hoje eu acordei um pouco triste. Quando peguei o celular para dar uma olhada nas notificações percebi que o crush não havia respondido minha pergunta sobre o final de semana dele. Apesar de ter relativa confiança nele, me chateei com a possibilidade de ele querer dar um "perdido" em mim neste final de semana. Quem não ficaria? 
Estamos nos vendo há um mês e em diversos momentos, até quando eu não merecia tanto assim, ele demonstrou ser um cara correto, não do tipo que "dá perdido" e por mais que meu lado racional saiba muito bem disso, meu lado irracional acha que ele vai me tratar mal assim como vários outros caras que vieram antes dele me trataram. Ou seja, o fato de eu encanar quando ele não me responde diz muito mais sobre mim do que sobre ele. 
Em uma situação como essa percebo estar personificando nele todas as minhas inseguranças em relação a relacionamentos amorosos. Sem querer acabo transferindo para ele uma carga emocional que é só minha. A verdade é que não estou chateada por ele não ter me respondido, sei que durante o dia as coisas são meio corridas para ele e que o mesmo já me disse que gosta de responder "de verdade", não só responder por responder. Sei também que para ele não é grande coisa visualizar e responder dali três horas, mas para mim é e quando expus isso ele parou. 
No paragrafo acima expus vários argumentos os quais eu deveria entender e ficar tranquila, mas eu simplesmente não consigo. Eu não consigo porque penso além, porque penso no que pode vir acontecer e no meu sofrimento caso isso se concretize.
Percebem o tamanho da "noia"
Todo mundo tem algo no subconsciente que extrapola o consciente e consegue dominar o racional totalmente e a Teoria Psicanalítica de Freud explica isso muito melhor do que eu. Só que quantas coisas na vida nós deixamos nos levar simplesmente por insegurança? Quantos bons momentos não estragamos por inseguranças que não tem diretamente nada relacionado com a situação em si? 
É muito mais fácil falar do que fazer, mas entender que isso é algo que acontece é o primeiro passo para evitar que isso aconteça. É entender que o momento é só ele e não mais outras mil coisas. As coisas são simples, nós que as complicamos.

Beijos
S.S Sarfati

Princesas Disney
VeloxTickets

Ontem, dia 16, estreou um dos filmes mais aguardados do ano A Bela e a Fera. O filme não é nada menos que o live action (trabalhos com pessoas reais, ao contrário das animações) do clássico infantil do início da década de 1990 da Disney que não apenas foi a primeira animação a concorrer ao Oscar de melhor filme em 1992 (perdeu para Silencio dos Inocentes), mas como foi a primeira animação a usar técnicas 3D – naquela cena do baile que todo mundo já assistiu pelo menos uma vez quando era criança. Além disso, o filme tem uma das trilhas sonoras mais marcantes do cinema – isso na minha humilde opinião. Não sei julgar o caráter técnico da música, se ela é boa ou não, mas com certeza é uma das mais lembradas especialmente pelo público entre 20 e 25 anos.
Eu ainda não assisti ao filme, mas todas as informações que vi nas timelines das minhas redes sociais são que é uma ótima produção e que a fotografia é muito bonita. Vi algumas críticas apontando algumas falhas no roteiro e no personagem da Fera, mas não posso opinar sobre coisa alguma uma vez que não assisti. Eu particularmente estou animada pelas cenas de musicas, pelos previews disponíveis na internet parece bem ao melhor estilo Broadway. Além disso, o ator que faz a Fera, Dan Stevens, é simplesmente o ator que faz o meu maior personagem-crush de todos os tempos: o Matthew Crawley de Donwton Abbey então quero muito vê-lo novamente como protagonista – além de ser um príncipe encantado de verdade dessa vez (o Matthew já era quase um).
Com o lançamento desse filme que já é um sucesso desde que anunciaram a produção do filme, uma questão muito importante foi levantada na internet sobre o padrão de Princesa Disney. Com o lançamento de Frozen, em 2014, muito se falou sobre a Elza ser a princesa, protagonista da história, e não ter um príncipe e então sugiram muitas comparações com princesas como Mulan, Tiana e a Bela de A Bela e a Fera, mas algo que me deixa profundamente incomodada nessas discussões são que as pessoas simplesmente ignoram o tempo em que estas personagens foram criadas e quando as outras princesas "belas, recatadas e do lar", assim dizendo, foram criadas. 
A Mulan, Bela, Elza e a Tiana foram todas criadas a partir da década de 1990 quando o comportamento das mulheres não era, nem de perto, igual ao das mulheres no final da década de 1930 quando a Branca de Neve foi lançada (a primeira de todas as princesas). Portanto é alienante você analisar as Princesas Disney sem analisar o contexto da criação delas. Nada, nem os seres humanos, existem sem o tempo e espaço então porque as princesas existiriam?

Beijos
S.S Sarfati

PS: Para facilitar a vida e não pegar fila no final de semana de estréia, porque não comprar antecipadamente online? Eu sempre faço isso. A Velox Tickets está aí para isso. Clique aqui para garantir os seu ingresso <3 #BeOurGuest

blogs pequenos

Eu fui indicada pela Estephane do Chá para Expectativa para responder essa tag de 11 fatos sobre mim que foi criada para conhecermos blogs menores.
Não faz meu tipo indicar ninguém para participar de tags, fico sem graça, mas fico muito feliz quando sou lembrada e por isso faço questão de responder todas.
As regras são: Linkar e citar quem te indicou, colocar o selo Liebster award, falar 11 fatos sobre você e responder as perguntas feitas por quem te indicou. Eu vou colocar 11 perguntas e se alguém quiser é só responder, pode ser nos comentários mesmo. Vamos nos conhecer melhor!

sandália Arezzo
Apesar de não ser religiosa, sou bastante espirituosa

11 Fatos sobre mim:

1- Eu sou muito ansiosa. Hoje eu sou bem mais tranquila do que já fui, mas ainda sim, se eu passar a noite acordada pensando em algo que vai acontecer daqui um ano isso não vai ser exatamente uma surpresa.

2- Eu nunca falei por aqui, mas eu adoro maquiagem. Eu acho esse universo fantástico e estou querendo saber as novidades sobre o assunto. Até já pensei em fazer um curso de maquiagem, mas percebi que não a única pessoa que gosto de maquiar sou eu mesma.

3-Eu sou muito calma, adoro escutar e entender as pessoas, contudo quando alguém começa a me incomodar com algo a tolerância é curta.

4- Eu sou extremamente econômica por natureza e depois que vim morar sozinha em São Paulo eu me tornei ainda mais. Alguns amigos me chamam erroneamente de "pão dura", mas quem me conhece sabe que a única coisa que eu faço é escolher onde vou gastar.

5-Adoro fazer listas! Acho muito mais fácil do que memorizar tudo e gosto de ter caderninhos separados para cada assunto. Em 2018 vou comprar uma agenda e usa-la de verdade (A minha agenda de 2016 está sendo usada hoje como caderninho de anotação).

6-Algo que eu nunca vou ter o suficiente é batom e capinha de celular. Se deixar compro todos os que vejo, mas, vide item 4, eu me controlo até que bem.

7- Sou a louca dos perfumes e tenho mais de 20 vidros na casa da minha mãe. Aqui em São Paulo só tenho três por não ter espaço para ter penteadeira.

8-Adoro Funkos. Se fossem mais baratos teria uma estante cheia de livros e Funkos.

9- Eu sou bastante ligada a causa ambiental. Reaproveito tudo que posso, uso tudo ao máximo, reciclo e dou preferencia a marcas ecologicamente corretas (isso quando tenho dinheiro)

10- Adoro cofrinhos. Se você não souber o que me dar de presente, me dê um cofrinho.

11- Apesar de durante o Ensino Médio ter sido meio vagal, não ter explorado meu potencial,sempre fui boa aluna. Agora, na faculdade, continuo sendo, mas com a diferença que me dedico mais.

Cookie e sorvete Rocky Point Taubaté
Eu adoro tirar fotos de comida (é só olhar meu instagram @sophia_details)


Perguntas para eu responder:

 1. Defina seu blog em uma palavra. (Justifique sua resposta) - Eu. Porque este blog é 100% a maneira que eu enxergo o mundo, minha personalidade, meus ideais. Eu criei este blog para expressar o que a Sofia de 15 anos sentia e só. Hoje, cinco anos depois, penso em outras coisas para ele, mas o foco sempre será a minha expressão. 

  2. Qual é o significado do nome do seu blog? É um pseudônimo que eu criei em 2011 porque na época não tinha coragem de falar para as pessoas que eu escrevia. O blog até já mudou de plataforma uma vez e eu continuei com o mesmo nome até hoje por acha-lo sonoro e original.

  3. O que você não gosta na Blogosfera? Falta de originalidade. Existem mil blogs, especialmente os do nicho da moda, que falam todos sobre a mesma coisa. É chato. Ninguém precisa de tantos tutoriais de como usar o delineador (um exemplo).

  4. E o que você mais gosta na Blogosfera? Eu me envolvi nesse meio mesmo em Novembro de 2015, de certo modo é muito recente, e ainda quero descobrir o que eu mais gosto hahahaha.

  5. Uma blogueira que você admira - Nenhuma. Acompanho várias, até mesmo de moda, mas admiração é algo muito forte para eu sentir por qualquer uma delas.

  6. O que o mundo precisa nos dias de hoje? Tolerância. 

  7. Qual é sua viagem dos sonhos? Morar fora durante um ano.

  8. Brigadeiro ou coxinha? Coxinha.

  9. Qual é seu estilo de roupa? Urbana.

 10. Qual sua rede social favorita? Facebook tem mais oportunidades, mas gosto mais do Instagram mesmo.

  11. Uma frase que te define. Carpe Diem.

Cachorro fofo para Tumblr
Sou completamente apaixonada por este cachorro-adolescente de um ano e meio chamado Klaus (@Klaus_thebabydog)

Perguntas para quem quiser responder:
1-Se dinheiro não existisse, o que você faria?
2- Onde você viajaria se viajar fosse de graça?
3- Qual sua qualidade favorita?
4- Como você se vê em 10 anos?
5- Se você de 13 anos te visse hoje, o que ela pensaria de você?
6- Qual conselho você daria para sua versão jovem? 
7- O que mais te surpreendeu em 2017?
8- Se você pudesse voltar no tempo, o que você faria?
9 - Que tipo de habilidade você gostaria de ter, mas não tem?
10- Uma música.
11- Um filme.

Beijos
S.S Sarfati

Ser Filha da PUC
Logo da PUC-SP

No post que falei sobre tudo que deu errado na Belas Artes, eu também disse que o dia foi salvo graças à PUC que acabou prorrogando o processo de transferencia e por isso deu tempo de me inscrever e estar estudando no 1º semestre de 2017. Agora vim aqui contar as minhas primeiras impressões sobre a faculdade nova.
Dada a grandiosidade e história da PUC, é meio óbvio que ela passa muito mais seriedade do que a minha antiga faculdade, a UNITAU. Outra diferença que para mim foi bastante gritante é que a maioria dos alunos do meu campus (que é o na Monte Alegre, em Perdizes) são de Direito/Contabilidade/Ciências Atuárias e é fácil perceber quem são eles porque vão todos de roupa social enquanto o pessoal da minha turma vai de chinelo! hahahaha. Na UNITAU os campus eram separados tanto que o meu antigo é conhecido como Comunica (<3).
Todas as minhas aulas este semestre serão teóricas então eu ainda não tive nenhuma visita a nenhum  dos laboratórios, mas ainda quero dar uma olhada assim que der (só faz uma semana que estou estudando lá) já que a falta de qualidade dos laboratórios foi algo que pesou muito para mim mudar de faculdade. 
Outra coisa que para mim foi algo que me deixou ainda mais certa da minha decisão foi o volume de leitura que eu já tenho. É muita coisa! Por exemplo, já tenho que ler uns quatro livros até Abril, mais os xerox que o professor de História manda a gente ler antes de cada aula dele - é muita coisa. A quantidade de atividades que os alunos tem que fazer é muito grande. Embora eu só faça quatro matérias e graças a isso minha vida é bem mais tranquila do que a dos outros alunos, eu observo as conversas no grupo da sala - eles têm muita coisa para fazer!
Eu acho as matérias teóricas tão importantes quanto as práticas, além de achar que o trabalho prático é importante, mas não podendo ignorar a teoria - ou a prática fica vazia. Contudo, para isso ser válido as aulas precisam ser bem ministradas. 
Eu estou bem feliz por aqui, mesmo gastando todo meu dinheiro em livros obrigatórios e xerox. Além do mais, eu estou no 1º semestre aqui na PUC enquanto na UNITAU eu estava indo para o 3º. Sim, eu aproveitei disciplinas. 16 delas. Por isso nos próximos três semestres (até o 1º semestre de 2018) minha grade é metade da grade regular e aparentemente isso incomoda muito mais as pessoas para quem eu conto do que a mim mesma. Não me importo. Prefiro começar com calma e direito, podendo me dedicar a faculdade como ela merece. Claro que me formar com 23 anos não é a melhor coisa do mundo, mas certamente não é a pior.

Beijos
S.S Sarfati

cantina belas artes


Não sei se vocês se lembram, mas no post sobre minhas expectativas para Fevereiro eu disse que havia sido aprovada na Belas Artes no processo de transferencia. Contudo, tudo que é bom dura pouco e cerca de uma semana depois, bem pertinho do meu aniversário, eu descobri que não era bem assim. 
Primeiro que fui super bem tratada lá, depois me passaram as matérias que eu iria eliminar e eu descobri que começaria no 2º semestre e me informaram que eu deveria ir pagar o boleto na secretária. Antes que eu me dirigisse para a secretária, decidi perguntar qual seria minha grade e então que eles foram descobrir que não tinha turma de 2º semestre para Jornalismo. Perguntei se poderia começar do 1º, mas também não tinha turma então eles me avisaram que se eu quisesse cursar Jornalismo lá eu deveria fazer o 3º semestre de manhã e as matérias restantes do 2º que eram do núcleo comum de Comunicação Social a noite, ou seja, eu deveria fazer dois semestres juntos (seriam algo em torno de 14 matérias) e pagando uma mensalidade de mais de quatro mil reais. 
Tentei argumentar de todas as formas possíveis dizendo que não seria possível fazer dois semestres de uma vez, além do risco de eu pegar diversas dependências ao longo do curso, mas a responsável foi bem categórica quando me disse, por telefone, que ou eu aceitava isso ou eu não estudaria lá. Não preciso dizer qual foi a minha escolha, não é?
Não tenho palavras para dizer o quanto fiquei arrasada e achando que havia perdido o semestre, mas algo que fiz assim que me disseram não haver turma acabou me salvando: eu entrei no site da PUC-SP e olhei o processo de transferencia deles. Havia sido encerrado poucos dias antes, então mandei um email contando o que tinha acontecido e se tinha alguma maneira de eu ingressar lá no 1º semestre de 2017. Muitos dias depois eles me responderam dizendo que o processo de transferencia havia sido prorrogado e que eu deveria tentar. Eu tentei e fui aceita. Agora estou oficialmente matriculada na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e estou muito feliz com isso! Não apenas por eu estar estudando em São Paulo, mas porque a PUC sempre foi uma das minhas opções. Meus pais estudaram lá então cresci escutando historias da época da PUC (lá na década de 1980), além de sempre admirar a história da universidade em si. Toda a história de resistência durante a Ditadura Militar sempre me encantou. 

Há certas decepções que vem para o bem!
Beijos
S.S Sarfati


WeHeartIt

Como eu disse no meu post sobre as expectativas de Março, eu fiquei sem internet então óbvio que isso afetou minhas postagens no Instagram. A única coisa “boa” (ou menos ruim) é que agora tenho muita muita muita foto para postar hahaha. Me sinto muito mais madura, especialmente por ter saído de casa (óbvio que minha mãe ainda cuida de mim mesmo que a distancia, mas têm coisas como lavar a própria roupa, pensar no almoço e coisas do tipo que te dão um grau de maturidade enorme) e acredito que minhas fotos reflitam isso. Acredito também que agora, morando em São Paulo, minhas fotos vão ter fortes influencias urbanas mais fortes, não apenas no cenário, mas na paleta de cores, na edição e até mesmo na composição. Enquanto as fotos futuras não são tiradas, vou compartilhar com vocês as fotos que eu tirei em Fevereiro deixando claro, ou não, esse período de mudanças pelo qual eu iria passar/já estava passando.













Beijos
S.S Sarfati