Uma vez fui com a minha mãe em um shopping perto do meu apartamento aqui em São Paulo e logo na entrada tem uma grande escada rolante. Um pouco atrás de nós tinha uma moça que parecia estar levemente desorientada e quando demos por conta ela havia caído na escada rolante. As pessoas que estavam mais perto ajudaram a moça enquanto eu fui buscar ajuda e nesse meio tempo eles caíram na escada rolante em movimento. Sim, tinha três pessoas caídas no fim da escada rolante contudo o mais chocante é que ninguém foi ajudar as pessoas, as pessoas que viam a cena simplesmente desviavam ou iam pela escada normal.
É chocante pensar que esse tipo de coisa não causa estranhamento nas pessoas, para mim aquilo foi absurdamente chocante, mas para o restante das pessoas era só mais um dia, mais um drama. É chocante pensar que estamos inseridos em uma sociedade que não se importa com as pessoas, uma sociedade que só pensa em si e no que precisa fazer.
Eu não quero fazer um daqueles textos que são quase patéticos, que dizem que o egoísmo vai acabar com o mundo porque às vezes ser um pouco egoísta é bom até, nos impede de sermos trouxas. Tem MUITA gente ruim por aí que se aproveita das pessoas que acham que o mundo está lotado de gente egoísta. Tem gente ruim que se aproxima de gente boazinha só para tirar vantagem e aquele papo de Facebook que diz que isso fala mais sobre o caráter da outra pessoa do que sobre o da pessoa é verdade, mas cansa de ser feito de trouxa. Eu sou uma pessoa frequentemente feita de trouxa por ser extremamente boazinha e ingênua. Eu sempre quero ver o melhor das pessoas e sempre vejo, a questão é que nem sempre elas mesmas vêm - ou querem enxergar.
Um pouco de egoísmo nos faz bem, é algo tipo um movimento de sobrevivência. Contudo, é extremamente problemático a partir do momento em que deixamos esse egoísmo ser nossa filosofia de vida. Não só o egoísmo, mas como sempre tentar tirar vantagem de todas as situações possíveis, ser inconveniente se isso te trouxer algum beneficio, mudar completamente suas regras de acordo com o jogo. É quase como uma falta de ética. Como se na vida profissional isso fosse necessário, mas não na vida pessoal.
Semestre passado, na aula de Ética, eu tinha um professor que adorava citar um jornalista famoso (que me fugiu o nome agora) que dizia categoricamente só ter uma ética. Além de profissional da área de Jornalismo, ele era marceneiro então da mesma maneira que ele era ético como jornalista ele era ético como marceneiro. A verdade é que eu sinto que falta muito mais dessa ética única para as pessoas do que a ética em si. Há várias pessoas que são éticas conosco, mas não são éticas com  outras pessoas e nós escolhemos ignorar isso porque senão ficaremos sem amigos. Tem muita gente que está com a gente porque em determinado momento somos o melhor para elas, mas se algo mudar acabou a amizade. Cada vez mais as pessoas estão sem ética e egoístas. 

Panner Diario

Eu não sei vocês, mas eu estou com o que uma amiga minha chama de "choque da vida adulta". Embora eu lide bem com as minhas responsabilidades tanto de cuidar de onde moro quanto de cursar a minha graduação de maneira  dando o meu melhor, mas ainda sim sinto que às vezes eu estou sendo engolida pelas responsabilidades e obrigações da vida adulta. Já sentiram coisa parecida?
Em vários momentos eu ainda me sinto uma adolescente. Na rebeldia, às vezes na arrogância, na maneira em ignorar tudo o que eu não gosto como se nunca tivessem existido. Sei que não deveria ser assim, sei que eu deveria lidar com o que eu não gosto de uma vez para ficar livre do problema logo. Sei que eu eu deveria entender que nem tudo feito do meu jeito é melhor, que muitas vezes as pessoas  têm ideias boas que são muito melhores do que as minhas. Sei também que minha rebeldia, minha vontade de ser do contra quando não é fundamentada não me leva a nada, apenas ao prazer finito de que naquele instante estou reafirmando minha personalidade. Qual a necessidade que tenho de reafirmar minha personalidade?
Eu tenho dificuldade em organizar minha vida de maneira que eu consiga equilibrar as obrigações e os prazeres, nem que sejam aqueles pequenos. Ou é só uma coisa ou é só outra, não sei viver no meio termo. Ou é um estado de férias constante ou é um mundo de obrigações sem fim. É realmente complicado me adequar a tudo, isso sem falar na culpa que eu insisto em sentir por sentir como se eu fosse a única pessoa de vinte e poucos anos que não se sente 100% adulta o tempo todo (ou pelo menos por alguns minutos por dia).
Eu tento viver um dia de cada vez. Tento me organizar para um único dia e se consigo, me dou os parabéns, mas se não consigo digo para mim mesma que o próximo dia será melhor. Gosto de fazer listas com as minhas obrigações diárias: ler, tomar vitamina C, estudar, escrever, tirar o lixo... essas coisas nem um pouco divertidas, mas que são absurdamente necessárias. Por muitos anos tive agenda, mas achava desnecessário e quando saí da escola, desisti delas. Hoje, uso uma agenda velha para listar o que preciso fazer e não vejo a hora de virar o ano para eu comprar uma agenda! Eu sei que existem apps que fazem isso, mas o que mais funciona para mim é poder riscar o que eu já fiz. É uma sensação fantástica! Se você procurar na internet, há mil maneiras de fazer o planejamento do seu dia e uma dessas maneiras é o Bullet Journal com suas várias canetas coloridas em tons pasteis. Para mim, Sofia, isso não funcionaria jamais. Eu me importaria tanto em fazer desenhos, caligrafia rebuscada e usar todas as canetas caras que eu comprei que esqueceria do básico: os afazeres. Por isso qualquer pedaço de papel me satisfaz. 

E você, como organiza sua vida?
Beijos
S.S Sarfati

Skin care

Desde mais ou menos o início da minha adolescência eu passei a ter o hábito de cuidar muito da minha pele. Hidratante, pomada contra as espinhas, filtro solar, essas coisas. Agora, com 20 anos, me dei conta que tenho umas linhas no pescoço e uma cicatriz na perna que me incomodam e fui à dermatologista ver se ela poderia me passar algo para ao menos minimizar ambos. Em determinado momento durante a consulta, depois de já ter passado produtos para o que eu havia pedido, ela começa a anotar vários outros produtos na receita e quando questionei sobre os demais produtos, ela virou para mim e disse com a maior naturalidade: 
"Você tem 20 anos"
Eu fiquei sem palavras com a resposta da médica. Como assim? Desde quando 20 anos é sinônimo de muita idade, de que preciso de vários produtos na minha pele para ela ficar boa? Eu não cheguei nem no meu primeiro quarto de vida! 
Não vou mentir para vocês, não vou ser hipócrita e dizer que não fiquei baqueada com essa nova perspectiva de idade que ela me deu porque fiquei. Comecei a reparar em cada detalhe do meu rosto, procurando defeitos e procurando na internet procedimentos que eu faria para melhorar "erros" que eu acreditei por um instante existir e quanto mais eu fiquei pensando nisso, mais as coisas a minha volta, todas as pessoas que eu acompanho as vidas nas redes sociais, pareciam caminhar para procedimentos estéticos que eu não poderia viver sem para corrigir alguns defeitos que eu nunca tinha visto no meu rosto até então. 
O que importa é que passou. Eu parei de pensar nisso, acalmei as coisas dentro de mim e tentei entender que aquilo que eu estava julgando de maneira tão cruel como defeito, nunca foi e nunca será um defeito. É o meu rosto e ele sempre será meu rosto, ele nunca irá ser mais importante do que quem eu sou. Contudo, não deixei de pensar em quem vive nessa ditadura da juventude. Quantas pessoas não se sentem todos os dias exatamente como eu me senti durante aqueles dias difíceis? Quantas pessoas não se sentem mal a cada aniversário justamente por estar ficando em desvantagem nessa batalha contra o envelhecimento natural que em algum momento atingirá todos nós, mas principalmente nós mulheres , uma vez que temos essa obrigação social de sermos sempre tão bonitas independente de qualquer coisa.
Por experiencia própria, não pirem com isso, não se importem. Não vale a pena. Todos nós somos mais que rostinhos bonitos

Beijos
S. S Sarfati

Cupcake tumblr

Há exatos cinco anos, em 2012, a Sofia Andreassa de apenas 15 anos decidiu criar um espaço online para expressar todas as angústias e pensamentos que uma adolescente poderia sentir. Mais do que apenas ter criado esse espaços online, eu mantenho ele desde então e eu acho isso incrível e fico muito orgulhosa de mim mesma. Tantos blogs começam bombando e simplesmente somem, é muito triste.
Meu blog teve uma fase muito parada de Setembro de 2012 até Novembro de 2015 e desde então tenho me dedicado muito a ele e tenho tido ótimos resultados (estou beirando aos 100 mil acessos). Ele tem dois anos sendo levado a sério e três como hobbie. 
Algo que acho muito relevante quando falo do blog é pensar que ele é completamente único. São pouquíssimos blogs como o meu que tem como assunto principal textos (que são ótimos!) sobre os mais diversos assuntos. O lugar comum dos blogs atualmente é maquiagem e moda e embora tenha gente boa que fala sobre o assunto, a maioria das pessoas é picareta.
Queria muito anunciar meu canal nesta ocasião, mas ainda não consegui idealizar ele. Como falei acima, tem tanto blog/canal que é difícil não cair no lugar comum. É difícil também fazer um canal que tenha a identidade do blog. Além de precisar melhorar minhas habilidades com edição de vídeos e o entendimento com os equipamentos de filmagem (câmera, tripé, softbox e etc).
Só quis fazer este post para agradecer todos que leem o meu blog e me apoiam das mais diferentes maneiras - significa muito para mim.

Mais uma vez, muito obrigada
Beijos
S.S Sarfati

instax tumblr

Foi meio complicado para mim voltar a rotina depois das férias e acredito que as minhas fotos sofreram um pouco isso. Não consegui tirar tantas fotos quanto gostaria e tampouco consegui postar como gostaria. Semestre passado eu tinha menos aulas então tinha mais tempo para pensar em outras coisas. Sei que é incomum ouvir coisas do tipo na blogosfera, mas minha prioridade é sim a faculdade então nem sempre vou conseguir me dedicar ao blog como gostaria. No entanto, faço o melhor que posso nas condições que tenho. Ah, eu coloquei o meu user (@sophia_details, me segue!) para evitar que alguém use minhas fotos sem os créditos. Eu mesma faço isso às vezes por não conseguir achar o dono da foto então decidi facilitar um poucos as coisas (inclusive, se você for usar minhas fotos, me avise! É uma honra e eu vou adorar olhar!!)

doctor who livros

Frappuccino

cupcake tumblr

São Paulo Parque do Ibirapuera

Mini Golden Retriver

Livraria Cultura Conjunto Nacional

pretinho básico


ônibus são paulo

pantufa pandas

#poesiadesaturno

quantic love resenha

Laboratorio de rádio Puc Sp

Amanhecer São Paulo

Uruguay

Wicked resenha


O que acharam das fotos?
Beijos
S.S Sarfati

Primavera Tumblr

É loucura pensar que há exatos quatro anos, no meu quarto, surgia a ideia de falar as expectativas do meu mês e apesar de parecer bobo, eu adoro tirar esse momento, ainda que breve, para pensar no que eu quero e em como vou fazer para alcançar isso. 
Mês passado falei sobre voltar as aulas de francês e finalmente arrumei um professor que não cobra o preço do meu rim para isso. De setembro não passa começar as aulas <3 Outra coisa que eu quero quase desesperadamente é voltar a fazer pilates. Eu adorava fazer pilates quando morava na casa da minha mãe, apesar de odiar fazer exercícios físicos e apesar de ser menos sedentária em São Paulo entendo a real necessidade de voltar a me exercitar. Aliás, contrariando os relatos de universitários que saem da casa dos pais, eu emagreci desde que me mudei (Sim, eu como direitinho e não passo fome) e como muito melhor. 
Em Setembro eu preciso organizar meu dia melhor para ter tempo de estudar mais. Desde que voltei as aulas eu tenho conseguido estudar pelo menos um pouquinho todos os dias, mas eu quero conseguir me dedicar mais e melhor a faculdade. Me dedicar melhor as leituras ao invés de precisar ir dando uma lida no ônibus ou quando chego porque não deu tempo de ler tudo. Quando eu digo que leio muito na faculdade eu realmente leio muito! E como nunca vi a leitura como obrigação e adoro ler, tento arrumar tempo para as outras leituras. Mas a verdade é que eu não trocaria isso por nada! 

Beijos
S.S Sarfati 

livraria cultura avenida paulista

Eu acabei descobrindo esse lugar fantástico por acaso uns anos atrás. Era 2010 ou 2011 e eu havia ido  passar o dia na Avenida Paulista com os meus pais e estava muito frio, por isso, na hora de ir embora,  decidimos cortar caminho pelo Conjunto Nacional e quando nos deparamos com aquele lugar foi amor a primeira vista, sério. 
A Livraria Cultura tem três andares e nestes andares têm não apenas livros os quais você jamais vai encontrar em outro lugar, mas uma revistaria com as mais diversas revistas - até mesmo revistas importadas e um café enorme, além de DVDs e CDs fantásticos.
O melhor de lá é a variedade de itens que é possível encontrar. Tem absolutamente tudo que você pode imaginar, especialmente se o que você procura tem uma pegada um pouco cult. Se você é do tipo que assim como eu gosta de se surpreender com o que você pode encontrar lá, é magnifico contudo é meu dever te alertar que lá os preços são um bocado salgados. Claro que algumas são tão exclusivas e incomuns que vale o preço que eles cobram, mas se o que você procura são livros relativamente comuns e você não tem grana sobrando, eu sugiro que faça como eu e tire uma foto do livro, coloque nos desejados do Skoob e procure-o quando tiver alguma das várias promoções que sites como a Amazon e Saraiva têm feito ultimamente. 
Se você gosta de livros a Livraria Cultura do Conjunto Nacional é parada obrigatória para você. Fica na Avenida Paulista, 2073. Você pode descer na estação de metrô Consolação (que apesar do nome fica na Paulista e a estação Paulista fica na Consolação, vai entender). Funciona todos os dias das 9h às 22h e eu sugiro que se você for novo na cidade aproveite para atravessar a rua para conhecer o Shopping Center 3 que de finais de semana tem uma feirinha super fofa e, de quebra, aproveite para conhecer Rua Augusta, conhecida pelos seus inúmeros bares e restaurantes que fica do ladinho do shopping, mas não se preocupe, tem placas indicando. Se for de domingo e a Paulista estiver fechada o movimento é relativamente maior que no sábado e diferente de durante a semana. Digo diferente porque de semana as pessoas não vão para explorar o lugar e sim trabalhar e estudar. Eu adoro ir lá todos os dias, mas a escola é sua.
É só clicar nas legendas das fotos abaixo para ser direcionado a outros posts sobre a Avenida Paulista 

Avenida Paulista Domingo
Paulista Fechada Aos Domingos

sobremesa deliciosa
Restaurante na Augusta

Você já foi lá? Me conta o que achou
Beijos
S.S Sarfati