Sala de Estar Colorida
Pinterest

Eu sei que o nome dessa série de posts é "Odisseia de Morar Sozinha" e este nome, antes que me perguntem, é inspirado em um grupo do facebook de mesmo nome. Legal né? Então, apesar do nome especificar bastante a parte de "morar sozinha" eu não moro completamente sozinha, eu só "saí" da casa da minha mãe. Entre aspas porque como eu não trabalho ainda minha mãe quem me sustenta, é como se eu morasse com a minha mãe a distancia. 
Como eu falei no post sobre os móveis do apartamento, minha mãe já comprou a maior parte dos móveis do apartamento então passaremos o ano pagando os móveis e é muito complicado sustentar a filha em São Paulo em um padrão de classe média e pagar as prestações de móveis de uma casa, por isso, quando surgiu a oportunidade de uma outra menina vir morar comigo e não apenas dividir as despesas como pagar um aluguel é claro que aceitamos.
Eu já mencionei no post sobre a limpeza do apartamento que ela existia, mas nunca falei dela especificamente, mas, roomie, chegou a sua hora!
Para falar que não nos conhecíamos, ela foi me visitar na maternidade quando eu nasci. Minha mãe e o pai dela trabalharam juntos no início dos anos 1990, quando os dois ainda moravam em São Paulo, e são amigos desde então, mais um motivo que acharam que seria uma boa ideia para ambos se morássemos juntas, afinal, nenhum dos dois teriam que sustentar suas respectivas filhas morando em São Paulo sozinhas - considerando que o custo de vida aqui é mais caro do que nas cidades do interior de SP que morávamos. 
Preciso admitir que 80% é indiferente. Ela trabalha o dia todo fora, ou seja, quando ela acorda eu estou dormindo e quando ela volta eu geralmente já saí para ir para a faculdade e quando eu volto ela já está dormindo. Nos vemos muito pouco, só nos finais de semana em que as duas estão aqui e quando ela volta segunda e terça (os dias que não tenho aula), então não é como se eu pudesse ter algo muito grande para reclamar. O problema são outros 20% do tempo.
Sabe aquelas coisas que você não sabe que te irritam até elas te irritarem? Eu sou filha única, então não estou acostumada com alguém mexendo na maneira que eu organizo as coisas - em casa minha mãe sempre me deu bastante espaço. Coisas como não deixar o microondas aberto depois de usar para não ficar cheiro, não tirar as coisas da tomada para economizar energia (já gastamos quase R$ 60 de luz por mês, acho um absurdo!), não guardar a louça,  não levantar o varal da lavanderia, esse tipo de coisa. Sei que tem coisas que eu faço que irritam ela, tipo tirar tudo da tomada para economizar hahahaha. 
Eu acabo não organizando ou decorando tudo do jeito que eu gostaria justamente por sempre pensar que não sou só eu então não posso só pensar no que eu quero. Isso é um pouco para mim, justamente por nunca ter precisado pensar na opinião de mais ninguém. Além disso, nós temos personalidades bastante diferentes e acho que isso gera algumas tensões às vezes, mas nada demais.
É um verdadeiro desafio, mas acho que está me fazendo ser uma pessoa mais calma, tolerante e paciente. Não sei se vou querer isso por muitos anos, mas por enquanto está me enriquecendo enquanto ser humano. 

E vocês, já dividiram a casa com alguém totalmente diferente? Se já, como foi? Se não, o que pensa da ideia? Me conta! 

Beijos
S.S Sarfati

intensidade feminina
WeHeartIt

Se eu pudesse te dizer qualquer coisa, como acredito que posso, eu gostaria de te dizer que não é para você se assustar quando eu começar a fazer perguntas sobre sua infância e perguntar o que você está planejando fazer em Julho.
Querido, eu sou intensa.
Eu sou escritora por natureza e jornalista por definição, não é de se estranhar que eu goste de me envolver com o mundo a minha volta e enquanto eu conviver com você, por mais breve que seja, eu vou acabar tentando entrar na sua cabeça, tentar te entender e ver as coisas do seu ponto de vista. Eu faço isso com todo mundo, não se considere mais especial por isso e nem ache que estou pensando no nome dos nossos filhos porque não estou. Tenho os dois pés no chão e sou muito racional, não me deixo levar por namoricos.  
Não se assuste se eu te perguntar o que você vai fazer daqui dois finais de semanas, na maioria das vezes eu não pergunto porque estou querendo te convidar para fazer alguma coisa, eu só estou curiosa sobre a sua vida. Assim como sou com quase todo mundo que conheço. Para mim não há motivo melhor para viver se não for para me envolver com o que e quem me cerca.
Além disso, tenho outra coisa para te dizer: eu gosto de fazer planos.
Todos os dias, antes de dormir, gosto de fazer uma lista com o que preciso fazer no próximo dia. Acho muito mais fácil de organizar minha vida e simplifica as coisas um pouco. Eu gosto de fazer planos, eu gosto de saber o que vou fazer daqui alguns dias, eu gosto da segurança que isso me proporciona. Eu gosto de estabilidade para minha vida e jamais entraria em um relacionamento para trazer caos e complicação para mim.
Eu não gosto de incertezas. Quero tudo certo e para ontem! Não gosto de esperar, especialmente se for esperar decisões alheias então não se incomode se eu me irritar com as suas (in)decisões - sei que sou complicada às vezes e me irrito por pouco.
Querido, eu só quero te dizer mais uma coisa: tenha paciência comigo da mesma maneira que tenho com você. Somos duas pessoas diferentes e completamente novas um para o outro, precisamos ter paciência para dar certo - nem que "certo" seja acabarmos daqui dois meses. Que seja eterno enquanto dure.

Beijos
S.S Sarfati

Pinterest

Como eu já contei por aqui, morar em apartamento/prédio tem suas desvantagens, contudo uma das grande vantagens é que embora tenha pouco espaço para morar e conviver, tem pouco espaço para sujar e precisar organizar - o que é ótimo quando é você quem faz isso.
É fato que quanto menor o espaço em que você mora, mais organizado você precisa ser para que seu espaço "renda" (por exemplo: o meu quarto parece MUITO maior do que o quarto da minha roomie simplesmente porque coloquei a cama encostada na parede e ela deixou a cama no meio do quarto), mas uma vez organizado é só manter - o que para mim não é um grande desafio.
Eu moro em um apartamento de dois quartos então isso passa a ideia de que ele é grande, mas na verdade ele é bem pequeno. É quase uma kitnet grande. Então para limpeza do apartamento vale a mesma regra da organização: uma vez limpo é só manter. A única coisa é que sujamos mais do que desorganizamos e isso é super normal. 
Eu não tenho nenhuma mania de limpeza, mas não sou desleixada, então, ao meu ver, se limpar o apartamento uma vez por mês DIREITO é super tranquilo de manter - é só passar aspirador de vez em quando. Como é uma vez por mês você pode tirar um final de semana por mês e limpar tudo ou, se você não se importar em gastar um pouco com isso, você pode contratar alguém para limpar o apartamento a cada um mês ou um mês e meio até mesmo dois meses - depende de quanto dinheiro você tem disponível e a sua disposição de arrumar um pouquinho mais as coisas. 

Beijos
S.S Sarfati

@sophia_details

Eu vivi a minha vida inteira em casa. Mesmo antes de me mudar para Taubaté, quando eu ainda morava em São Paulo, eu vivia em uma casa então é de se esperar que morando no interior eu vivesse em uma casa. Contudo, agora de volta para São Paulo, morando "sozinha" (entre aspas porque eu divido o apê) eu estou morando em um prédio.
Os motivos que me levaram a isso sem precisar mencionar o custo foram, sem dúvidas, segurança e localização - isso sem nem falar da praticidade. Eu moro em um bairro ótimo em São Paulo, não é na Avenida Paulista, Perdizes, Higienópolis ou Cidade Jardim, mas é um bairro de classe muito bom. É seguro e tranquilo, além de ser de fácil acesso de metrô e relativamente perto de lugares bons como o Parque Ibiraquera e a Avenida Paulista. Isso sem mencionar que há dois shoppings perto - uma parte de mim nunca deixou de ser paulistana e por isso adoro frequentar shoppings mesmo que seja para não comprar nada e só tomar um cafezinho. Por ser um bairro em uma boa localização ele acaba se tornando um bairro seguro e precisa ser pois chego da faculdade quase meia noite três vezes por semana. Além disso, o prédio tem portaria 24 horas e isso é ótimo - inclusive eles já até me salvaram uma vez: 
Eu deixei a janela aberta todos os dias em que a temperatura estava um pouco mais elevada, mas em um único dia em Abril que eu deixei uma única fresta aberta para circular o ar, entrou uma barata enorme voando e o inseticida não funcionava, então liguei para a portaria chorando pedindo para alguém matar aquele monstro para mim. O zelador veio e fez o enorme favor de mata-la e desde então nunca mais deixei a janela aberta depois que escurece, só de dia para circular o ar (isso no inverno é muito importante!)
A praticidade é muito grande. Como o apê é pequeno é fácil de mante-lo limpo e não muito custoso. Além disso, como é bem localizado é pratico fazer as coisas que preciso, como ir ao supermercado e a farmácia (é só subir a rua). Minha vantagem favorita de morar em prédio é o fato de ter uma portaria para sempre receber quando compro algo pela internet. Perdi as contas de quantas vezes precisei ficar plantada em casa esperando uma encomenda ou precisei ir buscar na transportadora. 

E você, mora em prédio ou em casa? Gosta?
Beijos
S.S Sarfati

ovo
WeHeartIt

Eu não sei aí onde vocês moram, mas em Taubaté (onde eu morava antes) eu nunca tinha visto passar um caminhão que anuncia estar vendendo 30 ovos por R$ 10 (esse era o preço de Fevereiro e início de Março, agora está R$ 12), mas no bairro de São Paulo que estou morando tem o tal caminhão e em um pacato dia do início de Março ele passou e minha roomie escutou e foi aproveitar porque ela come muito ovo (muito ovo mesmo). Vendo que ela ia descer falei para ela para meiarmos uma das bandejas de ovos, afinal o caminhão passa todos os dias (isso quando não é mais que uma vez por dia) e quando a metade dela acabasse era só ela comprar mais afinal ela estava no apê todos os dias o dia inteiro na época. 
Eis que quando volta, ela está trazendo consigo duas bandejas de ovos, ou seja, ao invés de escutar ao que eu disse e trazer 30 ovos para o apartamentos para cada uma ter 15, ela decidiu que era melhor se cada uma de nós tivesse nossos 30 ovos. Contudo, para alguém que, como ela, come três ovos por dia, 30 ovos acaba rápido, mas para gente que como eu simplesmente não tinha o hábito de comer ovo ter três dezenas de ovos para serem comidos era uma imensidão de ovos.
A única coisa que eu sabia fazer que envolvia ovo era ovo frito então comi ovo frito por muitos e muitos dias seguidos até que eu decidi mudar um pouco as coisas. Aprendi a fazer omelete de microondas e até tentei fazer ovo cozido - o que não deu nem um pouco certo e eu acabei praticamente comendo ovo puro com arroz naquele dia. Outra coisa que eu tentei que foi muito bom foi ao invés de fritar um único ovo, fritar dois e em uma frigideira bem pequena para o ovo ficar bem gordinho - e não é que eu amei isso? 
Eu aprendi comer ovo frito na casa da minha avó por parte de mãe e sempre que eu ia lá, minha vó fazia ovo para mim para me agradar (coisa de vó) e eu só comia ovo frito lá - tanto porque a única vez que minha mãe foi fritar ovo para mim simplesmente não deu certo. Quando fiquei mais velha e aprendi a fritar ovo (eu tinha 17 anos) eu fritava ovo para mim almoçar quando minha mãe não estava em casa (ela odeia fritura) então comer ovo frito foi uma maneira de me conectar o meu (nem tão distante) passado. 
Hoje eu como ovo quase todo os dias e estou feliz porque minha médica me disse que é saudável. O segredo para ele não ser frito e assim ser ruim para saúde é colocar o óleo, mas tirar quando ele já está juntinho ainda que sem as partes douradinhas (nunca gostei delas).

Beijos
S.S Sarfati 

Express yourself glee the power of madonna 1X15

Como eu falei no meu post sobre as Pussycat Dolls, elas foram uma das minhas primeiras influencias a ser girlpower ou, usando um termo que está sendo bastante usado hoje em dia, empoderada. Contudo, outra grande influência que tive nos meus anos de adolescente foi o 15º episódio da primeira temporada de Glee, chamado The Power Of Madonna.
Nesse episódio as meninas do Glee club estão meio chateadas com a maneira que os garotos estão tratando elas além de abordar a questão do ato sexual em si. Em meio a performances fantásticas dos maiores sucessos da rainha do pop, de maneira sutil é discutido sobre desigualdade salarial e como as mulheres infelizmente estão acostumadas a serem deixadas de lado em detrimento dos homens. 
Eu tinha apenas 13 em 2010, quando o episódio foi ao ar, e para a Sofia daquela época o episódio foi um divisor de águas. Em apenas 45 minutos ele traduziu tudo o que eu sentia e nem sabia que sentia. A maneira que eles colocaram músicas clássicas como "Like a Virgin", "Like a Prayer" e "Vogue" o episódio não apenas focou em falar sobre o que as meninas sentiam, mas em fazer os meninos entenderem que eles não estavam sendo legais, agradáveis ou corretos. Não foi algo focado neles, mas que com certeza fez eles entenderem o que estavam fazendo de errado.
No player abaixo tem a performance deles cantando "What Feels like For a Girl":



Acho válido para todo mundo que quer se introduzir no assunto além de curtir algumas performances sensacionais.

Beijos
S.S Sarfati


Abril foi um mês que demorou três para passar, mas ao menos renderam boas fotos. Acho que estou melhorando bastante no que se trata da minha fotografia em si. Não apenas na qualidade, mas nas composições, olhar fotográfico, edição e até mesmo na parte técnica. Eu aprendi algumas coisas na faculdade, mas não tive oportunidade de colocar em prática lá, mas agora, ainda que seja pelo celular, eu tenho. Coisas como abertura do diafragma, ISO e obturador não tem como, mas várias outras coisas têm. Sinto que minhas fotos estão cada vez mais urbanas e maduras, espero que gostem tanto quanto eu

macarrão spoleto

Funko pop Mary Poppins e livros

avenida paulista

Look do dia na Hípica São José dos Campos

estudando história

Frappuccino taubaté shopping

Bairro Saúde São Paulo- SP

Frozen Yorgute Shopping Metrô Santa Cruz

composição de makes

estudando na puc sp

Centro de Montevideu em Fevereiro de 2017

Starbucks do Shopping Metro Santa Cruz


mini golden retriever

Livros da Jojo Moyes

cappuccino Casino

Flor pós-chuva

Cidade Velha Montevideu fevereiro de 2017

Livraria em Montevideu em fevereiro de 2017


Me sigam no Instagram
Beijos
S.S Sarfati